Austin Osman Spare e o Culto de Zos Kia

Death Posture (Austin Osman Spare)

(Artigo publicado originalmente no site Nível Épico em 03-12-2017.)

O esoterismo contemporâneo não seria o mesmo sem a influência de um semi-obscuro artista britânico chamado Austin Osman Spare, que é considerado o principal precursor da Magia do Caos. Se você leu Promethea, de Alan Moore, vai lembrar que Spare aparece como um convidado de honra no nº 15 (volume 3), jogando xadrez e trocando farpas com Aleister Crowley.

Nascido em 30 de dezembro de 1886 e influenciado pelo movimento simbolista, Spare chegou a ser saudado como o novo Beardsley, em referência a Aubrey Beardsley, o nome mais conhecido do art noveau, estilo ao qual seu trabalho é mais frequentemente associado. Mas suas ideias excêntricas, bem como a estreita relação entre suas obras e a prática da magia, fizeram com que Spare nunca recebesse a atenção e o sucesso artísticos que seu talento merecia.

Foi só com o advento do surrealismo que a arte de Spare passou a ser revalorizada, mesmo assim, sem jamais ter chegado perto da repercussão de um Dalí ou um Magritte. Apesar de não levar os surrealistas em grande conta, Spare tinha, de fato, muitos pontos em comum com eles, principalmente a prática do desenho automático e o uso da arte como ferramenta para explorar as profundezas do inconsciente.

E, claro, o interesse pelo ocultismo.

(Continue lendo aqui.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s